A maldição indígena que teria matado sete presidentes americanos no exercício do mandato – politicas.info
Mundo

A maldição indígena que teria matado sete presidentes americanos no exercício do mandato

22 November 1963 - Picture of President Kennedy in the limousine in Dallas, Texas, on Main Street, minutes before the assassination. Also in the presidential limousine are Jackie Kennedy, Texas Governor John Connally, and his wife, Nellie.

Por 120 anos, a maldição de Tippecanoe teria encurtado a vida de sete presidentes americanos

Foto: Walt Cisco, Dallas Morning News

Em 1809, o futuro presidente William Harrison, ainda na condição de governador do território de Indiana, usou táticas questionáveis em negociação com os índios Shawnee, resultando num conflito que viveria o auge dois anos depois na batalha de Tippecanoe. Os nativos eram liderados por Tecumseh, cujo irmão Tenskwatawa era conhecido como “o Profeta”.

Em 1836, quando Harrison disputou o cargo na Casa Branca pela primeira vez, Tenskwatawa profetizou: seu adversário não ganharia naquele ano, mas em 1840. Contudo, morreria no exercício do mandato. “E, depois dele, todo o Grande Chefe escolhido a cada 20 anos, daí em diante. E quando um morrer, todos recordarão a morte de nosso povo“.

De fato, Harrison morreria de pneumonia apenas um mês após assumir o cargo. E, por 120 anos, a “maldição” surtiria efeito: Abraham Lincoln (eleito em 1860), James A. Garfield (em 1880) e William McKinley (1900) seriam assassinados. Warren G. Harding (1920) e Franklin D. Roosevelt (1940) viriam a falecer por problemas de saúde. E todo mundo lembra o que aconteceu com John F. Kennedy, escolhido em 1960 para ser o 35º presidente americano.

A escrita quase se repete com Ronald Reagan, vítima de um atentado em 1981. Mas, mesmo com 70 anos, o republicano sobreviveu à bala que perfurou-lhe o pulmão. Quanto a George W. Bush, vitorioso em 2000, foi alvo de uma granada que não chegou a explodir. Mas há quem veja num engasgo com pretzel, ou no arremesso de um sapato, uma tentativa de a maldição de Tippecanoe mostrar-se ainda eficiente.

Em 1980, um estudo teria concluído que, apesar de a profecia ser de conhecimento público, não há registros oficiais das palavras de Tenskwatawa, dando a tudo um ar de lenda urbana. O que não impediu Jimmy Carter, que concorria à reeleição, de ter que responder à imprensa: “Eu não tenho medo. Se eu soubesse que isso iria acontecer, eu seguiria adiante e seria presidente. E daria o meu melhor até meu último dia“.

Mas Carter seria derrotado naquela disputa. Coincidência ou não, segue vivo até hoje, aos 93 anos.

Fonte: Snopes

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início