VEJA MEMES: a internet não está sabendo lidar com um jornalismo tão infantilizado – politicas.info
Comentário

VEJA MEMES: a internet não está sabendo lidar com um jornalismo tão infantilizado

Jornais empilhados.

Já passou da hora de, nas redes sociais, a imprensa assumir a própria idade

Foto: Jon S

Sem entender o novo meio, a imprensa chegou à internet reprisando o formato que trabalhava no papel ou na TV. E, claro, soou antiquada, mesmo há 20 anos. Afinal, com conexão discada, o grosso do consumo de informação se dava na madrugada por jovens que podiam trocar o dia pela noite.

Lá no início, saíram na frente as marcas ou projetos que souberam dialogar com a garotada. No Brasil, chamou atenção o caso da Prefeitura de Curitiba, que usava as redes sociais para informar os cidadãos da forma mais descontraída possível, o que passaria a ser vastamente copiado por um bom números de órgão governamentais.

Mas a internet já não é um ambiente jovem há tempos. Aquela garotada comanda hoje famílias inteiras. E mesmo a geração anterior, com telas cada vez maiores, vem aprendendo a manipular smartphones.

Parte do sucesso de J. K. Rowling é atribuído à forma como a escritora conseguiu amadurecer a narrativa da saga Harry Potter à medida em que os leitores envelheciam. O compartilhamento de informações teve tudo seguir trilha semelhante na web. Mas é incrível como a imprensa, principalmente a nacional, buscou o caminho oposto.

Como se apresentasse um programa adolescente na madrugada dos sábados, o jornalismo brasileiro vem se acostumando absorver gírias da moda, e a render manchetes cada vez mais ridículas, como a que ilustra este texto, ou mesmo os tweets abaixo:

 

Como é possível perceber, nem mesmo temas sérios escapam do formato. A insistência neste leva a crer que, de fato, rendem a audiência esperada. Mas será que o cálculo leva em consideração os danos à marca?

O Brasil vem carecendo de veículos sóbrios dispostos a cobrir pautas tão tóxicas com foco no interesse do cidadão, e não no de militantes. Entregar-se a tamanha galhofa apenas amplia a sensação de que não há contato com a verdade, mas com puro entretenimento, por vezes sintonizado com propaganda partidária.

O jornalismo brasileiro precisa assumir a idade. Do contrário, corre o risco de ser ignorado como adulto que tenta se enturmar na festa infantil. Neste caso, recomenda-se uns bons números de mágica. Ou, quem sabe, um nariz de palhaço.

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início