Se Lula “não sabia”, Dilma Rousseff inaugurou o “não entendi” – politicas.info
Comentário

Se Lula “não sabia”, Dilma Rousseff inaugurou o “não entendi”

Afinal, Marcelo Odebrecht, por oito oportunidades, entregou ao TSE que, sim, ela sabia

Manaus/AM, 24.10.2011 - Imagem por: Roberto Stuckert Filho

Quando o Brasil tomou ciência da existência do Mensalão, um tanto inspirado nas palavras do próprio Roberto Jefferson, que entregara o esquema em uma sequência de depoimentos à imprensa, Lula se agarrou à desculpa de que “não sabia” o que estava acontecendo no gabinete ao lado. E chegou a se dizer “traído”, pedindo perdão ao povo brasileiro pelo que havia sido denunciado.

Deu tão certo que, no ano seguinte, foi reeleito, transformando a resposta em padrão: bastava qualquer crise atingir os principais mandatários da nação para que as “vossas excelências” viessem a público dizer que nada sabiam a respeito das denúncias noticiadas.

O 4 de abril de 2017 tem tudo para entrar para a história da desculpa esfarrapada. Porque Dilma Rousseff, sem ter mais como fazer uso do “não sabia”, uma vez que Marcelo Odebrecht, por oito oportunidades, entregou ao TSE que, sim, ela sabia, surgiu na Folha de S.Paulo lançando o “não entendi”. Mais especificamente, o “não entendi patavina do que ele falava. ‘Niente’.

O mais triste, contudo, é constatar que só veio a público com tamanha desfaçatez pela certeza da impunidade, mesmo após todos os protestos que levaram milhões às ruas, mesmo após a queda pelo processo de impeachment, mesmo após o início do processo de cassação da chapa que a reelegeu.

Fonte: Folha de S.Paulo

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Últimas Notícias

Para o Início