A esquerda pôs concreto na linha do trem, nem assim foi chamada de “extrema” pela imprensa – politicas.info
Comentário

A esquerda pôs concreto na linha do trem, nem assim foi chamada de “extrema” pela imprensa

O protesto sindical convocado para o 28 de abril de 2017 conseguiu paralisar o país, mas recebeu uma chuva de justas críticas pela violência empregada. Um caso específico, ainda que não tenha resultado em nada mais grave, chamou atenção das redes sociais, mas, exceto por um veículo local, foi convenientemente ignorado pela grande imprensa.

Aconteceu em Natal, no Rio Grande do Norte. Os manifestantes puseram uma manilha de concreto, dessas usadas em saneamento básico, na linha férrea próxima à BR 101. Um dos potiguares filmou a quase tragédia, registrada no vídeo mais acima. O trem, sem conseguir parar a tempo, findou se chocando contra o objeto, destroçando-o.

Como se percebe nas imagens, tudo não passou do susto, além de eventuais danos à máquina. Mas a irresponsabilidade dos militantes poderia ter causado uma tragédia de proporções inimagináveis.

Não dá para não observar, contudo, que nem a possibilidade de causar um descarrilamento faz a imprensa chamar a esquerda de extrema. Já do outro lado, basta qualquer discordância com a pauta progressista para ser tachado de ultradireita ou supremacista.

Não à toa, a imprensa vem perdendo assinantes aos milhares.

Fonte: No Minuto

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Últimas Notícias

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início