Segundo delator, para evitar o apoio do PMDB a Aécio em 2014, a JBS gastou R$ 58 milhões – politicas.info
Brasil

Segundo delator, para evitar o apoio do PMDB a Aécio em 2014, a JBS gastou R$ 58 milhões

O PMDB do Senado não queria um segundo mandato como vice para Temer, mas teria topado por R$ 43 milhões da JBS

Foto: Valter Campanato

Os detalhes foram delatados por Ricardo Saud. O executivo da JBS era responsável pelos pagamentos a políticos quando, em 2014, repassou R$ 43 milhões em “propinas dissimuladas” aos caciques do PMDB no Senado. O objetivo era evitar que a trupe mudasse de lado e apoiasse Aécio Neves na eleição de 2014. Motivo: não aceitavam uma nova candidatura de Michel Temer a vice-presidente.

Ainda de acordo com o Estadão, ao saber do acordo, Temer ficou indignado. Mas foi contido ao receber outros R$ 15 milhões da mesma JBS.

Toda a operação teria sido acertada entre a empresa e Guido Mantega, que ainda era ministro da Fazenda do governo Dilma.

Fonte: Estadão

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Mais Lidas

Para o Início