No mês em que Dilma soube da conta suíça de Cunha, Janot reuniu-se secretamente com Cardozo – politicas.info
Brasil

No mês em que Dilma soube da conta suíça de Cunha, Janot reuniu-se secretamente com Cardozo

Rodrigo Janot. Imagem: STJ

Enquanto Cardozo vazava informações para Dilma, tinha encontros secretos com Janot fora da agenda

Foto: STJ

No acordo de delação premiada assinado com a Lava Jato, Mônica Moura contou que Dilma Rousseff já temia a operação em novembro de 2014, antes mesmo de iniciar o segundo mandato. Motivo: havia sido informada por José Eduardo Cardozo, então ministro da Justiça, que tinham encontrado a conta suíça escondida por Eduardo Cunha.

Neste mesmo mês, há um outro fato importante na linha do tempo da Lava Jato. Também envolvendo Cardozo, também envolvendo contas na Suíça, mas com um outro coadjuvante: Rodrigo Janot, o procurador-geral da República.

Conforme noticiado pela Folha de S.Paulo em março de 2015, a dupla reuniu-se secretamente em Buenos Aires no 22 de novembro de 2014, um sábado, três dias antes de “procuradores desembarcarem na Suíça atrás de contas que foram usadas, de acordo com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, para a Odebrecht pagar a ele suborno de US$ 23 milhões“.

Em 26 de fevereiro de 2015, a dupla teve um novo encontro fora da agenda. Dias depois, Janot entregaria ao STF sua primeira grande lista de autoridades com foro privilegiado a serem investigadas na Lava Jato.

Por mais que a informação já estivesse com a PGR em 2014, ela só foi usada contra Eduardo Cunha após o peemedebista se tornar presidente da Câmara em 2015. Convenientemente, seria usada pela presidente da República contra o processo de impeachment que se avizinhava. Em vão.

Fonte: Folha de S.Paulo

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Últimas Notícias

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início