No grampo, Aécio deu a entender que há um acordo entre PSDB, PMDB e PT para anistiar caixa 2 – politicas.info
Brasil

No grampo, Aécio deu a entender que há um acordo entre PSDB, PMDB e PT para anistiar caixa 2

Aécio Neves continua sentado durante votação.

Também no grampo, Aécio chama o pacote anticorrupção de “aquela merda das dez medidas”

Foto: Roque de Sá / Agência Senado

Joesley Batista queria saber se Aécio Neves em pessoa receberia as malas com os R$ 2 milhões pedidos pelo senador para custear os advogados que o defendem. Do contrário, enviaria também um emissário de confiança. A resposta do senador assustou qualquer um que tomou conhecimento do grampo obtido pela operação Lava Jato:

Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho.”

Houve quem especulasse que o sentido de “matar” não seria literal, mas apenas uma força de expressão para resolver um problema. A defesa de Aécio, contudo, explicou que o delatado realmente se referia a matar o emissário, mas tudo não passara de “um chiste”.

Entretanto, noutros trechos da conversa, o presidente do PSDB não parece brincar. Com muitas ofensas e palavrões, Aécio atira para todos os lados, e soa acuado. De cara, o tucano reclama da frouxidão de Eunício Oliveira e Rodrigo Maia, que protelavam o agendamento de duas pautas pelas quais ele estaria batalhando: a anistia ao caixa dois, e o projeto contra abuso de autoridade.

AÉCIO
Cara nós tamos vendo (…) primeiro: nós temos dois caras frágeis pra caralho nessa estória é o Eunício [de Oliveira, presidente do Senado] e o Rodrigo [Maia, presidente da Câmara], o Rodrigo especialmente também, tinha que dar uma apertada nele que nós tamos vendo o texto (…) na terça-feira.

JOESLEY
Texto do quê?

AÉCIO
Não… São duas coisas: primeiro cortar o pra trás (…) de quem doa e de quem recebeu

Na sequência, Aécio deixa claro que há um acordo para os três maiores partidos – PSDB, PMDB e PT – assinar ambas as pautas. De quebra, ainda chama o pacote de medidas contra corrupção de “aquela merda das dez medidas“:

AÉCIO
Tudo. Acabar com tudo esses crimes de falsidade ideológica, papapá, que é que na, na, na mão [dupla], texto pronto nãnã. O Eunício afirmando que tá com culhão pra votar, nós tamo. Porque o negócio agora não dá para ser mais na surdina tem que ser o seguinte, todo mundo assinar, o PSDB vai assinar, o PT vai assinar, o PMDB vai assinar, tá montada. A idéia é votar na, porque o Rodrigo devolveu aquela tal das dez medidas, a gente vai votar naquelas dez, naquela merda das dez medidas, toda essa porra. O que que eu tô sentindo? Trabalhando nisso igual um louco.

O medo de Aécio é aprovar ambas as bombas contra a Lava Jato, mas Michel Temer, cedendo à opinião pública, vetá-las.

AÉCIO
Ontem, até… Eu voltei com o Michel ontem, só eu e o Michel, pra saber também se o cara vai bancar entendeu, diz que banca, porque tem que sancionar essa merda, imagina bota cara.

JOESLEY
E, aí ele chega lá e amarela.

AÉCIO
Aí o povo vai pra rua e ele amarela. Apesar que a turma no torno dele o Moreira [Franco, ministro de Temer], [RICARDO] esse povo, o próprio Padilha [Eliseu Padilha, ministro de Temer] não vai deixar escapulir. Então chegando finalmente a porra do texto, tá na mão do Eunício…
[…]

No trecho final, Aécio deixa a entender que gostaria de trocar o Ministro da Justiça para “mexer” na Polícia Federal:

AÉCIO
Tá na cadeira (…) O Ministro é um bosta de um caralho, que não dá um alô, peba, está passando mal de saúde pede para sair Michel tá doido. Veio só eu e ele ontem de São Paulo, mandou um cara lá no Osmar Serraglio [ministro da Justiça], porque ele errou de novo de nomear essa porra desse (…). Porque aí mexia na PF. O que que vai acontecer agora? Vai vim inquérito de uma porrada de gente, caralho, eles são tão bunda mole que eles não (tem) o cara que vai distribuir os inquéritos para o delegado. Você tem lá cem, sei lá, dois mil delegados da Polícia Federal. Você tem que escolher dez caras, né? Do Moreira, que interessa a ele vai pro João.

Não parece ser essa uma postura que os eleitores do Senador, ou ainda aqueles que nele votaram para presidente da República em 2014, aprovem. E dá ainda mais razão aos procuradores da Lava Jato, que veem na atuação parlamentar um movimento para melar a operação.

Fonte: G1

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Últimas Notícias

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início