Enquanto o setor público perdia 350 mil postos de trabalho, o privado perdeu 2,5 milhões – politicas.info
Brasil

Enquanto o setor público perdia 350 mil postos de trabalho, o privado perdeu 2,5 milhões

Trabalhador em uma indústria cortando metal e gerando faíscas

Houve aumento do desemprego no setor público, mas o setor privado sofreu muito mais

Foto: Jorge Royan

Em dezembro de 2014, quando Dilma Rousseff concluía o primeiro mandato, o IBGE encontrou 46,9 milhões de brasileiros atuando no setor privado. E 11,6 milhões, no setor público. Dois anos depois, quando o Brasil já passava o primeiro natal aos cuidados do governo Temer, a PNAD Contínua encontrou apenas 44,5 milhões de empregados na primeira categoria, e 11,2 milhões na segunda.

Em outras palavras, enquanto o setor privado perdia 2,5 milhões de seus postos de trabalho, o setor público perdia 350 mil. Mesmo proporcionalmente, percebe-se a distância entre ambas realidades: no primeiro caso, a queda foi de 5,25%, ou 6,85% ao se observar apenas as vagas com carteira assinada; no segundo, de 3,07%.

Os números acima não confirmam o que Gustavo Franco publicou no Facebook, afinal, o economista afirmou que não houve perdas no setor público. Mas corroboram a tese pela qual o brasileiro viveria a se sacrificar pela gigantesca máquina do Estado. Como percebe-se, a crise veio para todos. Mas bem mais para alguns menos privilegiados.

Fonte: IBGE

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início