É possível defender a causa animal mesmo sem ser vegano ou vegetariano – politicas.info
Brasil

É possível defender a causa animal mesmo sem ser vegano ou vegetariano

Direito dos animais.

ONG internacional foca esforços no fim do sofrimento desnecessário das espécies que servem de alimento à humanidade

Foto: Mali Maeder / Pexels

Apesar de avanços recentes, a causa animal ainda engatinha no Brasil. Afinal, há poucas décadas, o país ainda tinha na fome uma de suas principais adversárias. E a proteína animal sempre foi uma grande aliada nessa guerra – na dúvida, basta lembrar como o governo FHC explorava o consumo de frango na propaganda oficial.

Mas, ao contrário do que faz crer a militância mais aguerrida, é possível defender os direitos dos animais sem abrir mão do consumo de carne. A World Animal Protection, por exemplo, foca esforços no fim do sofrimento desnecessário das espécies que servem de alimento à humanidade.

Em campanha lançada agora em 2017, a ONG luta por uma legislação que proteja os porcos brasileiros de práticas cruéis já banidas na União Europeia, Canadá, Austrália e África do Sul. Em especial, as mutilações de leitões em seus primeiros dias de vida, e a gestação em gaiolas individuais, o que faz com que os suínos sofram lesões na pele, problemas locomotores e comportamentos anormais para a espécie.

Com 42 milhões de porcos criados anualmente, o Brasil é o 4º maior produtor de carne suína do mundo, o que só amplia a importância do trabalho da WAP. É possível apoiar a iniciativa assinando a petição no próprio site da ONG.

Está curtindo o Politicas.Info? Gostaria de ajudar a manter este projeto no ar? Basta clicar aqui e fazer uma doação de qualquer valor.

Fonte: World Animal Protection

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início