É ainda mais grave: o pacto entre Temer, Lula e FHC parece mirar um quinto mandato para o PT – politicas.info
Brasil

É ainda mais grave: o pacto entre Temer, Lula e FHC parece mirar um quinto mandato para o PT

Vaticano, 08.04.2015 - Os presidentes brasileiros Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso durante o funeral do Papa João Paulo II, no Vaticano. Foto: Marc Klein

Segundo Jornal, Nelson Jobim e Gilmar Mendes atuam para blindar PSDB, PT e PMDB da Lava Jato

Foto: Marc Klein

A Lava Jato já havia conseguido unir a opinião pública em defesa da operação. Agora, segundo noticia a Folha de S.Paulo, uniu a classe política contra os investigadores. O texto delineia o que seria a negociação para unificar os discursos dos grupos ligados a Michel Temer, Lula e Fernando Henrique Cardoso. Com o objetivo explícito de blindar PMDB, PT e PSDB do avanço da Justiça, principalmente após o maremoto provocado pela delação da Odebrecht.

A costura do acordo estaria sendo feita por Gilmar Mendes e Nelson Jobim, respectivamente membro e ex-membro do STF, o que só torna tudo muito mais grave. Passaria por aprovar junto ao Congresso medidas que enfraquecessem a atuação da Lava Jato, assim como a possibilidade de crescimento de siglas menores.

O pacto arrisca, inclusive, uma “narrativa”, aquela mentira que tenta se passar por verdade com o objetivo de somar apoio político. A Folha publicou: “a Lava Jato, segundo elas [as partes envolvidas no acordo], quer eliminar a classe política e abrir espaço para um novo projeto de poder, capitaneado, por exemplo, por aqueles que comandam a investigação“. Não faz sentido. Exceto por Rodrigo Janot, que já deixou escapar em uma ou outra resposta a possibilidade de concorrer a um cargo público, nenhum dos procuradores da operação demonstra interesse semelhante.

O tal pacto ainda parece apostar numa vitória de Lula para o próximo pleito: “Não há tempo para uma condenação em segunda instância do petista até 2018, o que o deixaria inelegível. E, caso exista, garantem, haveria recursos em instâncias superiores“. O que também não tem nexo. Na condição de réu, o ex-presidente não pode assumir o comando do executivo. E, se condenado em primeira instância, não pode nem se candidatar. Ou Brasília está esquecendo do Ficha Limpa?

Se a proposta soa delírio de quem está encurralado pela Lava Jato, entrega também a fraqueza mental dos caciques que comandam os três partidos mais fortes da nação. Um terceiro mandato para Lula implicaria no prolongamento por mais quatro anos da atual crise política. O que permitiria, na sequência, a ascensão ao poder de qualquer lunático.

O trio Lula, Michel Temer e FHC definitivamente representam um Brasil que merece ficar no passado.

Fonte: Folha de S.Paulo

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Mais Lidas

Liberdade, Capitalismo & Democracia.

Copyright © 2015 - ÁpyusCom

Para o Início