Segundo delator, petistas da confiança de Dilma levavam propina do PAC – politicas.info
Brasil

Segundo delator, petistas da confiança de Dilma levavam propina do PAC

Não seria apenas a mãe do PAC: Pedro Corrêa entregou que Dilma liderava esquema que desviava verbas do programa

Foto: Screenshot YouTube

Dilma Rousseff foi eleita em 2010 com a desculpa de que seria ela a pessoa mais preparada para dar continuidade ao alto crescimento do PIB observado no último ano da gestão Lula. Para deixar tudo ainda mais convincente, o presidente a descrevia como a “mãe do PAC”, o Programa de Aceleração do Crescimento – apesar de tocar projetos de infraestrutura, era encabeçado pela ministra da Casa Civil, um cargo essencialmente político.

Mesmo em se tratando de um programa que lidava diretamente com empreiteiras, o PAC não se tornou peça central das investigações em curso no Brasil. Ainda que a delação de Pedro Corrêa tenha tentado mudar a escrita, e ido além: colocou Dilma no topo de um esquema criminoso envolvendo o programa.

Tudo teria se dado com o auxílio de Miriam Belchior. De acordo com o delator, o então braço direito de Dilma recebia ajuda de Inês Magalhães na Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, que liberava contratos para prefeituras enquanto Jorge Hereda, petista que presidira a Caixa Econômica Federal, ficava de fiscalizar os recursos liberados. Nesse esquema, os aliados de Dilma faturavam fortunas em propinas com as verbas de habitação do Ministério das Cidades.

Só no governo Lula, o Programa de Aceleração de Crescimento foi orçado em meio trilhão de reais, uma fortuna considerável para os resultados pífios que entregou.

Fonte: Veja

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Últimas Notícias

Para o Início