Aval de Temer para compra de silêncio de Cunha pode estar noutro trecho do grampo de Joesley – politicas.info
Brasil

Aval de Temer para compra de silêncio de Cunha pode estar noutro trecho do grampo de Joesley

No grampo, a imprensa registrou como “inaudível”, mas talvez seja possível ouvir o que Temer falou

Screenshot: YouTube.

Ao trazer em primeira mão os detalhes sobre a delação da JBS para a PGR, O Globo fez um trabalho displicente, principalmente no ponto em que descreveu cenas inexistentes na escuta que flagrara o presidente da República em conversas suspeitas com Joesley Batista, o principal delator. Como prova de que o peemedebista tinha dado o aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha, a imprensa se agarrou à frase “tem que manter isso, viu?”, dita por Michel Temer aos 11 minutos e 36 segundos. Mas basta voltar dois segundos na “fita” para ouvir o irmão Batista apenas afirmar que estava “de bem com Eduardo”, o que não necessariamente significa o que findou noticiado.

Contudo, o mais importante parece estar escondido num trecho que a imprensa vem marcando como “inaudível”. De fato, Temer apenas murmura uma resposta. Mas, com ajustes em softwares de edição de áudio, e um fone de ouvido que isole bem os ruídos externos, é possível ao menos especular o teor da conversa:

Se ainda não ficou claro, a legenda abaixo talvez ajude:

JOESLEY BATISTA
“Todo mês…”

MICHEL TEMER
“E o Eduardo também, né?”

JOESLEY BATISTA
“Também…”

MICHEL TEMER
“Certo.”

A perícia oficial solicitada pelo STF tentará comprovar se o grampo entregue por Joesley estava editado, algo que parece claro pela confirmação por parte da CBN de que a transmissão da emissora durou seis minutos a mais que o material entregue. Que os peritos também se esforcem em transcrever os trechos mais sombrios do registros. Os maiores pecados podem estar ali.

Fonte: Jornal Nacional

Clique para comentar

Envie-nos uma pauta, esclareça sua dúvida ou corrija/acrescente informações:

Mais Lidas

Para o Início